Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

MNE pagou dívida de Lisete

O Tribunal de Setúbal acabou por não proceder ao julgamento em que Lisete Pereira era arguida, por se ter recusado a pagar o segundo funeral do filho, João Viola, uma das vítimas do massacre de Ambriz, em Angola. O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE)acabou por pagar a dívida.
13 de Janeiro de 2005 às 00:00
Lisete recusava-se a pagar o funeral do filho, realizado em Março de 2003, uma vez que já tinha pago um serviço após um caso de troca dos corpos dos filhos João e Vanda, mortos no massacre de Ambriz em 2001.
O Governo tinha-se responsabilizado e pago o funeral da filha. Mas a funerária tinha ainda a haver 1600 euros mais juros. O MNE pagou apenas os 1600 euros, mas a funerária abdicou dos juros e desistiu da queixa.
“O Governo nunca perdoou juros a ninguém, mas a funerária perdoou 300 e tal euros de juros ao Governo”, disse Lisete à SIC. A mãe das vítimas culpa o MNE pelas “burradas” que levaram à troca dos corpos dos filhos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)