Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Molho inglês recolhido era da Makro e Ferbar

O molho inglês apreendido em Portugal por ser potencialmente cancerígeno foi comercializado pelas marcas “Makro” e “Ferbar”, anunciou esta quarta-feira a Procuradoria-geral da República (PGR).
23 de Fevereiro de 2005 às 17:40
A PGR esclarece, em comunicado, ter recebido neste dia a informação do nome das marcas que comercializaram o molho apreendido e ressalva que os resultados dos exames “em curso” é que vão permitir apurar se o material apreendido contém substâncias prejudiciais à saúde.
A apreensão do lote de “Worcester Sauce W3”, vulgarmente conhecido por molho inglês, deu origem à instauração terça-feira de um inquérito crime por se suspeitar que contivesse alguma substância prejudicial à saúde. Na última sexta-feira, a agência de segurança alimentar britânica (FSA) retirou do mercado 359 produtos alimentares contendo um corante potencialmente cancerígeno, o Sudan 1.
As autoridades portuguesas tomaram conhecimento desta situação na sexta-feira, através de uma rede de alerta europeia para a segurança alimentar.
Ver comentários