Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Morre em discussão por causa de conta em restaurante na Madeira

Primeiro disparo atingiu a vítima no coração. O segundo feriu outro homem na perna.
João Fernandes e Patrícia Lima Leitão 22 de Novembro de 2020 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Primeiro disparo atingiu a vítima no coração. O segundo feriu outro homem na perna.
José Carlos dos Santos, de 51 anos e conhecido por ‘Carlão’, foi morto a tiro num restaurante da rua das Hortas, no Funchal, Madeira, na noite de sexta-feira. Atingido no peito, morreu ainda no local. O autor do crime, de 64 anos, atirou ainda sobre um outro homem de 43, atingindo-o numa perna. Teve de ser assistido pelos bombeiros e hospitalizado. José Luís foi localizado e detido já na madrugada deste sábado. Presente a um juiz, ficou em prisão preventiva.

As vítimas e o atirador faziam parte do mesmo grupo, que chegou ao estabelecimento pelas 23h00. “Tomaram uma bebida e depois um deles começou uma discussão do nada, sobre quem iria pagar a conta, e ameaçou dar um tiro”, contou ao CM Magno Rodrigues, dono do restaurante, acrescentando que ‘Carlão’ era cliente habitual do espaço há já 20 anos. Na mesa, estavam “seis ou sete pessoas e ainda uma criança com sete anos”, que assistiu a tudo. O suspeito saiu do restaurante após a discussão e deslocou-se ao carro, “tudo indica que para ir buscar a arma”. Quando voltou, sem dizer nada, disparou os tiros. “O primeiro tiro atingiu o ‘Carlão’ no coração e o outro atingiu o outro homem de raspão na perna. Esse tiro já o vi a dar. Depois saiu calmamente sem dizer nada, como se nada se tivesse passado”, recordou a testemunha. “Foi um momento de terror. Foi absolutamente desumano. Um homem que nunca tinha cá estado chega aqui e dispara de forma cobarde estes tiros”, lamentou. A PJ e a PSP montaram uma caça ao homem e o suspeito foi detido já pelas 02h00.

pormenores
Era cozinheiro
Vários amigos de ‘Carlão’, cozinheiro de profissão, lamentam a morte deste nas redes sociais. “Era uma pessoa extremamente afável, educada, e simpática. Não consigo entender”, escreveu uma amiga.

Arma proibida 
O suspeito está indiciado pela prática de dois crimes de homicídio qualificado, um dos quais na forma tentada, e um de posse de arma proibida, informou a Polícia Judiciária em comunicado.

“É um trauma”
“As imagens do que vi vão-me ficar para o resto da vida, é um grande trauma. Ele [atirador] era divorciado e tinha vários problemas. O que ele fez foi fulminante”, afirmou o dono do restaurante.
Ver comentários