Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Morre forcado colhido por vaca

Um elemento do Grupo de Forcados de Portalegre foi violentamente colhido por uma vaca, durante o treino do grupo no fim-de-semana, em Arronches, e acabou ontem por falecer em consequência do traumatismo craniano sofrido no acidente. Esta é a segunda morte no grupo, depois de Pedro Belacorça ter sido vítima de uma bandarilha no Campo Pequeno, em 1998.
17 de Março de 2009 às 00:30
O forcado Francisco Matias, de 25 anos, pegava touros no Grupo de Portalegre há três anos
O forcado Francisco Matias, de 25 anos, pegava touros no Grupo de Portalegre há três anos FOTO: direitos reservados

No sábado, Francisco Matias, de 25 anos e bombeiro em Nisa, ensaiava uma pega conhecida por ‘sorte de gaiola’ (pega à saída dos curros) quando foi atingido pelo corno de uma vaca e projectado contra a parede da praça. O ‘forcado de cara’, que vestia a farda do grupo há três anos, terá ainda sido pisado pelo animal antes de socorrido e transportado para o Hospital de Portalegre. Francisco foi evacuado pelo helicóptero do INEM para o Hospital de São José, em Lisboa, mas acabou por falecer.

Em Portalegre, os aficcionados e colegas do grupo – que este ano comemora 40 anos – mostravam ontem um profundo pesar pela morte do jovem, natural de Tolosa, Nisa. 'O que se viu no hospital, com a presença solidária de forcados de todo o País, não se vê noutras actividades', frisou ao CM Lourenço Mourato, antigo forcado do grupo e autor de ‘Três Tercios’, programa tauromáquico da Rádio Portalegre – o mais antigo do País.

Francisco Matias é o sexto forcado a morrer nas praças de toiros portuguesas, nas últimas duas décadas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)