Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Morre a arranjar a casota do cão

Manuel Silva, 65 anos, atingido na cara por disco de rebarbadora que partiu.
José António Pereira 23 de Fevereiro de 2015 às 00:11
Manuel Silva (foto pequena) estava sozinho no quintal de casa, a consertar uma casota do cão, quando foi atingido pelo disco de uma rebarbadora
Manuel Silva (foto pequena) estava sozinho no quintal de casa, a consertar uma casota do cão, quando foi atingido pelo disco de uma rebarbadora FOTO: José António Pereira

Conhecido por não gostar de estar parado e ser uma pessoa dinâmica, Manuel da Silva, de 65 anos, estava a trabalhar no quintal de casa – na rua da Presa, em Fiães, Santa Maria da Feira –, a arranjar a casota do cão, quando foi atingido pelo disco de uma rebarbadora que lhe provocou ferimentos graves na cara. Acabou por morrer no hospital. O acidente aconteceu na tarde de sábado, mas o homem só foi auxiliado perto da meia-noite, quando a mulher – que tinha ido trabalhar – chegou a casa e o encontrou.

"Ele andava a reparar a casota do cão. Como estava sozinho no quintal, ninguém deu por nada", contou ao Correio da Manhã Alírio Silva, irmão da vítima.

Assim que a mulher de Manuel da Silva deu o alerta, os Bombeiros de Lourosa acorreram ao local, bem como uma VMER do hospital de Santa Maria da Feira, prestando auxílio ao homem – atualmente desempregado –, que foi transportado para o Hospital de S. João, no Porto, mas acabou por não resistir aos ferimentos. "Ele gostava muito de fazer estas coisas. Era uma pessoa mexida, alegre e bem-disposta que tinha muito gosto no que fazia. A máquina matou-o", lamentou a cunhada, Lúcia Venceslau. O homem é autopsiado esta segunda-feira e o funeral deverá realizar-se amanhã. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)