Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Morre a tentar salvar sobrinho das ondas

Vítor Pereira, de 44 anos, viu menino de 10 a ser arrastado.
Ana Isabel Fonseca, Manuel Jorge Bento e Ágata Rodrigues 6 de Agosto de 2016 às 09:37
Salvadores e INEM fizeram manobras de reanimação, mas sem sucesso, no areal da praia Internacional, no Porto
Salvadores e INEM fizeram manobras de reanimação, mas sem sucesso, no areal da praia Internacional, no Porto FOTO: DR
Quando viu o sobrinho de 10 anos ser arrastado para um agueiro, às 13h40 de ontem, na praia Internacional, no Porto, Vítor Pereira, de 44 anos, não hesitou. Atirou-se à água e tentou salvar a criança, mas acabou por morrer. Foi o menino que, ao ser resgatado por nadadores-salvadores da associação Golfinhos, contou que o tio tinha desaparecido no mar. O corpo de Vítor, que vivia em Ramalde, foi encontrado cinco minutos após o acidente.

A vítima mortal tinha problemas cardíacos e suspeita-se que tenha sofrido um enfarte ao tentar resgatar o sobrinho, levando a que não conseguisse sair do mar. O menino contou às autoridades que viu o tio a desaparecer pouco depois de ter entrado na água. A praia onde o acidente ocorreu não é vigiada, pelo que foram os nadadores- -salvadores da praia de Matosinhos, situada a alguns metros, que prestaram auxílio ao menino e tentaram resgatar o tio.

"Foram acionados para o local nadadores-salvadores da praia vizinha. Tentaram reanimar o homem, mas sem sucesso. O óbito foi declarado pelo INEM", explicou o comandante Teixeira Pereira, da Capitania do Porto de Leixões. O menino ficou em estado de choque e teve de receber apoio psicológico de uma equipa do INEM.

No local esteve a Polícia Marítima e elementos da Estação Salva-Vidas de Leixões. A Autoridade Marítima alerta, mais uma vez, para que os veraneantes não frequentem praias que não são vigiadas.

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)