Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

MORREU INTOXICADA DEPOIS DE SULFATAR A VINHA

Uma mulher de 62 anos faleceu anteontem no Hospital António Lopes, na Póvoa de Lanhoso, ao que tudo indica vítima de intoxicação por meio de substâncias químicas.
19 de Junho de 2003 às 00:00
A vítima sulfatou esta vinha
Os médicos suspeitam que Ermelinda Henriques Fernandes, viúva, e residente no Lugar das Lourosas, freguesia de Esperança, Póvoa de Lanhoso, tenha ingerido 'veneno dos escaravelhos', um produto utilizado em trabalhos agrícolas, mas a família recusa-se a acreditar na hipótese de suicídio e avança com a possibilidade de a mulher ter sido vítima de inalação de químicos, quando pulverizava a vinha.
"Só a autópsia irá apurar a verdade, mas o facto é que, depois de sulfatar a vinha, ela veio para casa e disse à filha, que vive com ela, que não se estava a sentir muito bem. Bem sei que o sulfato não mata ninguém, mas nunca se sabe se ela teria mexido noutro produto tóxico, pois o que é certo é que, como ela não se sentia muito bem resolveu deitar-se e da parte da tarde levantou-se para estender algumas peças de roupa na corda, mas acabou por cair ao chão", contou Júlio Marques, cunhada da vítima.
À semelhança dos outros familiares da vítima, Júlio Marques não acredita na hipótese de suicídio, e garante que Ermelinda Fernandes "era uma pessoa muito positiva".
"Não vejo motivos para uma atitude dessas. Ela dava-se muito bem com a filha e era uma pessoa muito alegre e religiosa, que ia à missa todos os dias. Por isso, seria incapaz de se matar", disse a cunhada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)