Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Morte de empresário de Amares envolta em mistério

José Manuel Fernandes Cachada, de 42 anos, foi encontrado carbonizado dentro do carro na EN103.
Liliana Rodrigues 20 de Janeiro de 2019 às 01:30
José Manuel Fernandes Cachada
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
José Manuel Fernandes Cachada
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
José Manuel Fernandes Cachada
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
Corpo de empresário encontrado carbonizado em Vieira do Minho
As últimas horas de vida de José Manuel Fernandes Cachada, de 42 anos, estão a ser passadas a pente fino pelos inspetores da Polícia Judiciária de Braga.

O objetivo é perceber o que levou o empresário de Amares a percorrer mais de 60 quilómetros até Ruivães, em Vieira do Minho, onde foi encontrado carbonizado, sexta-feira à tarde, dentro de um Renault Megane que estava estacionado junto à EN103.

A autópsia aos restos mortais da vítima também poderá ser fundamental para determinar a causa da morte. A Polícia Judiciária continua a não descartar a hipótese de crime.

O alerta para o fogo na viatura foi dado às 13h40, depois de um pastor passar no local e perceber que havia um corpo dentro do veículo em chamas. Mas ao CM, uma testemunha garantiu que passou naquela zona cerca das 12h00 e reparou que já havia bastante fumo nas traseiras das árvores, embora não tenha reparado na viatura. Adianta que no local estava estacionado um camião de grandes dimensões.

José Manuel Fernandes Cachada, donoda Pintobar, uma exploração agrícola em Amares, deixa mulher e dois filhos menores.

Autópsia realiza-se segunda-feira em Braga
Os restos mortais do empresário de Amares foram transportados para o Gabinete Médico Legal de Braga. A autópsia, que será acompanhada pelos inspetores da PJ, realiza-se esta segunda-feira e só depois o corpo será libertado para a família poder realizar o funeral.

A autópsia pode ser determinante para apurar a causa da morte e perceber se José Manuel Fernandes Cachada morreu devido ao incêndio ou antes das chamas tomarem o veículo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)