Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Morto à facada por um cigarro

Ricardo Azevedo, 25 anos, "era calmo e gostava pouco de confusões", recorda ao CM Rosa Sottomayor, a mulher, que fica assim sozinha com uma filha bebé. Depois de uma noite de divertimento com amigos, no início deste ano, Ricardo tentou apaziguar uma discussão por causa de um cigarro e acabou morto à facada na praia da Vieira, Marinha Grande. A Acusação do MP está pronta, mas o homicida aguarda a marcação do julgamento em liberdade.

17 de Novembro de 2008 às 00:30
Rosa Sottomayor, 36 anos, vivia com Ricardo Azevedo há três anos. Não consegue perdoar ao jovem de 21 anos acusado da morte do companheiro
Rosa Sottomayor, 36 anos, vivia com Ricardo Azevedo há três anos. Não consegue perdoar ao jovem de 21 anos acusado da morte do companheiro FOTO: Carlos Ferreira

"Só espero que ele assuma o que fez, seja condenado com justiça, cumpra a pena e siga a vida dele", diz a mulher da vítima. Segundo o despacho de Acusação, Ricardo foi brutalmente assassinado à facada pelas 04h05 de 20 de Janeiro, no largo do Mercado. Prestava auxílio a um amigo embriagado quando rebentou a discussão entre quatro homens.

O assassino, assegura o MP, é Tiago C., de 21 anos. Respondeu com agressividade ao pedido de um cigarro e os ânimos exaltaram-se. Ao aperceber-se de que a conversa tinha subido de tom, Ricardo aproximou-se do grupo e pediu a todos que se acalmassem – "ninguém estava ali para arranjar problemas".

O apelo não surtiu efeito. Em vez disso, Tiago C. foi buscar uma faca de mato ao carro. E o amigo, Hugo D., puxou de uma pistola de alarme, disparando um tiro para o ar. O som do disparo afugentou dois dos homens, mas Ricardo permaneceu no local numa atitude conciliadora, acabando segundos depois por sofrer um golpe mortal. Foi atingido no coração por uma facada e os amigos só se aperceberam da gravidade da situação quando caiu prostrado no chão, exclamando: "Ai... já levei uma facada."

O homicida fugiu mas acabou por se entregar minutos depois na GNR de Monte Real, Leiria, onde confessou a autoria da facada mortal. Este comportamento afasta o perigo de fuga, segundo a lei, e fez com que o juiz de instrução criminal o libertasse até ser julgado no Tribunal da Marinha Grande.

CONFISSÃO VALE PASSAPORTE PARA A LIBERDADE

Por se ter entregado à GNR e confessado o crime o arguido beneficiou da última alteração ao Código de Processo Penal, de 15 de Setembro de 2007, e escapou à prisão preventiva. "Hoje em nada interessa a repulsa ou a intranquilidade que o crime provoque ou possa provocar na sociedade, mas apenas o perigo de que seja o próprio arguido [...] a perturbar gravemente a ordem e a tranquilidade públicas", referiu o magistrado do Ministério Público para justificar a não aplicação de medidas de coacção mais graves, restritivas ou privativas de liberdade. "Apesar da extrema gravidade e repugnância da conduta, só nos resta entender, em cumprimento do enquadramento legislativo, que o arguido deve continuar a gozar da sua liberdade", adiantaram as autoridades judiciais.

"DEUS PERDOA O CRIMINOSO. EU NÃO SOU CAPAZ"

Ricardo Azevedo trabalhava na construção civil como estucadore deixou órfã uma bebé, agora com um ano. A mãe da menina, Rosa Sottomayor, vivia com ele há três anos e ainda não se refez do desgosto. "Deus há-de perdoar o criminoso, mas eu não sou capaz. Não consigo imaginar como vai ser quando a minha filha for grande e eu tiver de lhe explicar o que aconteceu ao pai", lamenta ao CM. Aos 36 anos, Rosa continua sem conseguir dar um novo rumo à sua vida. Está desempregada e as perspectivas de futuro são pouco animadoras: "Quando sabem que tenho uma bebé preferem outras candidatas."

APONTAMENTOS

ARMAS

Tanto o homicida quanto o amigo entregaram as armas – a faca de mato e a pistola de alarme – no posto da GNR de Monte Real, concelho de Leiria.

PROFISSÃO

Tiago C. é solteiro e vive na freguesia de Monte Real. Trabalha como padeiro numa panificadora da região de Leiria.

CRIME

O arguido responde por um crime de homicídio qualificado, punível com pena de prisão entre 12 e 25 anos.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)