Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Morto a golpes de machado e à bastonada

Era uma das figuras mais populares de Ponta Delgada, nos Açores. Tinha a sua oficina de sapataria, há mais de 50 anos, no centro da cidade, e foi lá que, na tarde de sábado, dois homens, de 22 e 27 anos, o mataram a golpes de bastão e de machado.
27 de Setembro de 2005 às 00:00
Suspeitos estavam a ser ouvidos no Tribunal de Ponta Delgada
Suspeitos estavam a ser ouvidos no Tribunal de Ponta Delgada FOTO: Jorge Paula
A PJ iniciou imediatamente as investigações e, em colaboração com a PSP, deteve, na madrugada de ontem, os dois alegados homicidas.
O corpo do sapateiro Daniel, de 73 anos, foi descoberto pouco depois das 18h00. As marcas da violência utilizada pelos homicidas estavam bem à vista, apesar de, segundo os peritos, já terem passado cerca duas horas sobre o momento do crime.
Apesar de viver a três quilómetros da cidade, o sapateiro Daniel “era uma pessoa muito querida por todos nós aqui em Ponta Delgada. Havia quem brincasse com ele por causa da sua deficiência física – era manco – mas ele nem ligava. Não merecia que lhe tirassem a vida e muito menos daquela maneira” comentou ao CM, ontem, ao fim da tarde, “um velho amigo” que estava à porta do Tribunal de Ponta Delgada, onde os dois detidos estavam a ser sujeitos a primeiro interrogatório para aplicação das medidas de coacção.
Segundo a PJ, os dois alegados homicidas, residentes na zona norte da ilha de S. Miguel, a cerca de 20 quilómetros de Ponta Delgada, eram já cadastrados pela autoria de vários roubos, e terá sido com esse objectivo que entraram na oficina de sapataria.
Apesar do movimento que normalmente se faz sentir na zona onde funcionava “a tenda do Daniel”, mesmo ao lado do edifício onde está instalada a Esquadra de Trânsito da PSP, ninguém se apercebeu de qualquer anormalidade.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)