Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Morto e posto em arca

Um irlandês com pouco mais de 40 anos, Brian Thomas Murphy, foi sequestrado e assassinado com extrema violência e as autoridades encontraram o corpo congelado numa arca frigorífica, nos Apartamentos Orada, em Albufeira.
17 de Setembro de 2005 às 00:00
As autoridades encontraram o irlandês – um homem com muitas tatuagens – no interior da arca
As autoridades encontraram o irlandês – um homem com muitas tatuagens – no interior da arca FOTO: Ricardo Cabral
Seis homens, cinco irlandeses e um português (natural da Madeira) estão detidos e são hoje presentes a tribunal, por suspeita de envolvimento no crime, relacionado com a actividade de um grupo dedicado ao tráfico de droga.
O irlandês morto – que residia no Algarve e apresentava várias tatuagens no corpo – terá manifestado a intenção de abandonar a rede, o que levou à preparação do crime, pois a arca onde estava o corpo foi comprada na véspera, num sinal claro da intenção dos criminosos.
Anteontem, em Lagos, perto do Hospital de S.Gonçalo, cerca das 23h00, os vizinhos de um irlandês detido por suspeita de participação no crime deram conta do espancamento de um indivíduo na via pública, junto a uma Volkswagen, perto da casa da vítima. Três homens (um quarto não saiu do carro) esmurraram e pontapearam a vítima, depois arrastada para a mala de um carro, esvaindo-se em sangue. O homem ainda estava vivo quando foi colocado na mala e tentou impedir que a mesma fosse fechada – só à terceira tentativa, e depois dos empurrões de um dos criminosos, isso sucedeu.
O óbito terá ocorrido pelo caminho ou sido consumado já nos Apartamentos Orada, seguindo o corpo para o apartamento C002 através da garagem, sem que o vigilante se apercebesse.
REDE INVESTIGADA
A rede de droga que o homem morto pretendia abandonar estava a ser investigada há algum tempo pela Direcção Central de Investigação do Tráfico de Estupefacientes da PJ e as autoridades possuíam indicações pormenorizadas sobre o grupo, parte das quais conseguidas através de escutas telefónicas, esperando pela altura oportuna para fazerem detenções. O crime veio apressar as diligências no terreno.
PORMENORES
MACABRO
No apartamento da Orada estavam sacos de plástico e tudo indica que o corpo poderia vir a ser esquartejado e transportado pelos criminosos para local incerto.
ROUPAS
O corpo do irlandês morto à pancada – que apresentava várias tatuagens - foi colocado nu na arca e as roupas da vítima demolhadas em lixívia, para eliminar indícios do acto criminoso. A arca seguiu para o apartamento da Orada um dia antes e, estranhamente, ninguém deu por isso.
CARROS
Uma Transporter, um BMW azul (carro que transportou o corpo) e ainda um Lexus, um Citroën Saxo e um Peugeot 307 Cabrio foram apreendidos pelas autoridades.
Ver comentários