Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Morto numa zaragata

Uma festa de confraternização entre familiares acabou em tragédia. Um elemento do grupo, António José Sancadas, terá sido agredido num bar, no Largo das Estrelas, em Vilamoura, na madrugada de terça-feira. Faleceu anteontem, às 12h35, no Hospital de Santa Maria, para onde fora transportado de helicóptero após ter sido assistido, no Hospital Central de Faro, vítima de um traumatismo craniano.
9 de Fevereiro de 2008 às 00:30
Familiares de António Sancadas classificam a agressão de “bárbara” e “desnecessária” e acusam seguranças do bar da agressão.
“Fui com o meu cunhado (António Sancadas), o filho e a namorada deste, depois de jantarmos, ao referido bar”, contou ao CM António Resende, campeão do Mundo de sub-21 em futebol, em Riade, e actual treinador do Quarteirense.
Resende diz que “tudo estava a correr bem” até que o sobrinho, que estava a dançar com a namorada, tropeçou numa mesa e derrubou vários copos para o chão. “Vieram dois seguranças, pegaram-lhe no braço e levaram-no para a rua.”
Segundo a versão de António Resende, o seu cunhado levantou-se da mesa, pedindo que não fizessem mal ao filho, ao mesmo tempo que afirmava que assumia toda a responsabilidade pelos prejuízos.
“Nem lhe deram tempo quase para falar pois começaram logo a agredi-lo, com socos e pontapés”, garante António Resende, que afirma terem sido vários indivíduos, entre seguranças e outras pessoas “ligadas à casa”, a agredir o familiar.
“Pareciam formigas”, diz Resende, que quando se levantou da mesa para ajudar o cunhado e o sobrinho também foi agredido. “Deram-me um soco na cara, julgo que com uma soqueira”, assegura, acrescentando que caiu no chão do bar.
“Só quando me consegui levantar vi o António caído no solo, inconsciente e ferido na cabeça”, conta António Resende, que soube posteriormente por testemunhas, “que têm medo de dar a cara”, que a vítima levou uma paulada com um taco de basebol na cabeça. A GNR de Vilamoura está a investigar o caso.
O CM não conseguiu, apesar de todos os esforços, ouvir a versão do proprietário do bar.
PESCADOR MUITO ANIMADO
António José Sancadas, natural de Porto Alexandre (Angola), casado, de 48 anos, residia no Bairro da Checool, em Quarteira, desde 1975. Dedicava-se à pesca do polvo e era proprietário da embarcação ‘Baía dos Tigres’, onde pescava com a ajuda de três funcionários. Muito estimado, era considerado “homem pacato” e raramente “andava em noitadas”, garantem os amigos. Na noite fatídica, a família foi comemorar o empate do Quarteirense em Almancil (0-0) porque em jogo estava uma aposta entre Resende, treinador da equipa de Quarteira, e o filho da vítima. Após o jantar passaram por um bar na marina e depois pelo bar onde se daria a tragédia.
PORMENORES
MEDO
A investigação tem tido dificuldade em recolher depoimentos de testemunhas da agressão. Apenas os familiares da vítima se mostraram disponíveis para contar os incidentes, reconhecendo que “há medo” entre os clientes do bar.
ALTO RISCO
O Largo das Estrelas, junto ao cinema e antigo casino de Vilamoura, é considerado zona de alto risco. Principalmente aos fins-de-semana e feriados, as noites são agitadas, sucedendo-se as agressões, vandalismo e assaltos.
INSEGURANÇA
Autarcas e populações de Quarteira e de Vilamoura têm manifestado a sua revolta pela insegurança que se vive na freguesia. As autoridades queixam-se de falta de efectivos para uma zona turística de tão grande movimento.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)