Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Motociclista morre à frente da família

Carlos Freitas, 31 anos, garagista de profissão, tinha uma paixão antiga por motas. Anteontem, às 22h00, num dos habituais passeios nocturnos com a família, sofreu um despiste, em Pinheiro, Guimarães, com a sua moto quatro. Morreu já de madrugada, no Hospital. Deixa dois filhos: um menino de quatro anos e uma bebé de cinco meses.
3 de Julho de 2010 às 00:30
Carlos Freitas costumava acelerar no túnel porque o filho gostava de ouvir “o barulho das motos”. Anteontem à noite despistou-se e foi violentamente projectado
Carlos Freitas costumava acelerar no túnel porque o filho gostava de ouvir “o barulho das motos”. Anteontem à noite despistou-se e foi violentamente projectado FOTO: Nuno Fernandes Veiga

"Ele passava sempre por aqui, à noite, quando ia até à casa dos pais. Ele vinha de mota e a mulher e as crianças iam atrás, de carro", contou ao CM uma vizinha, que preferiu não ser identificada.

Anteontem, também terá sido assim. O filho mais velho de Carlos, com quatro anos, gostava de ouvir "o roncar das motas". O pai fazia-lhe a vontade e à entrada do túnel, na rua de Manhufes, acelerava para "fazer barulho", contou a mesma vizinha. Só que alguma coisa não correu bem e a moto quatro entrou em despiste. O condutor foi projectado com violência contra a parede do túnel, com a família a assistir, em pânico.

A vítima foi assistida pelos bombeiros e pela equipa da VMER de Guimarães e levada ao Hospital da cidade. Carlos Freitas não resistiu às graves lesões internas que sofreu e acabou por morrer durante a madrugada no Hospital.

Carlos Freitas deixa dois filhos menores. O funeral é hoje, às 15 horas, em Pinheiro, freguesia de onde era natural.

Há menos de uma semana, Carlos tinha sofrido outro acidente com a mesma moto.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)