Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Motociclista morre em colisão

Tomás Costa não resistiu à violenta queda de moto.
Fátima Vilaça 28 de Junho de 2015 às 12:22
Tomás Costa, pedreiro reformado de 78 anos (foto pequena), não resistiu após o violento embate quando ia para casa, a conduzir uma mota
Tomás Costa, pedreiro reformado de 78 anos (foto pequena), não resistiu após o violento embate quando ia para casa, a conduzir uma mota FOTO: Fátima Vilaça
Apesar de estar a usar capacete, a violenta queda da motorizada após um embate com um automóvel, na sexta-feira ao final da tarde, em Santiago da Cruz, Vila Nova de Famalicão, foi fatal para Tomás Costa. O pedreiro reformado, de 78 anos, sofreu um traumatismo craniano grave e ainda foi transportado para o Hospital de Braga, mas acabou por morrer durante a madrugada. A condutora do carro saiu ilesa.

"Passei na estrada naquele momento e vi o meu pai caído no chão", contou ao CM Ezequiel Costa, o filho mais novo da vítima. Ezequiel saiu para tentar socorrer o pai, mas percebeu que a situação era grave. "Deitava sangue pelos ouvidos e pela boca", contou, emocionado.

O idoso foi levado para o Hospital de Vila Nova de Famalicão, mas acabou transferido para Braga, onde acabaria por morrer, ao início da madrugada.

O acidente aconteceu na sexta-feira, às 18h10, em frente ao Café do Rio, na avenida de Pousada, em Santiago da Cruz, a escassos 500 metros de casa da vítima. Tomás Costa regressava após ter estado a jogar cartas com amigos. Ao passar em frente ao café, propriedade de um sobrinho, o idoso ainda cumprimentou um amigo. "Levantou a mão e logo de seguida teve o acidente", contou o sobrinho. O funeral realiza-se na terça-feira.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)