Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

António Costa pede acordo para evitar greve dos motoristas

Primeiro-ministro manifesta a esperança de que "as partes se entendam e tudo se ultrapasse a bem".
Lusa 2 de Agosto de 2019 às 21:08
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, considerou esta sexta-feira, em Loulé, que há no país um sentimento de "revolta e incompreensão" pela greve dos motoristas de matérias perigosas e apelou para um entendimento entre as partes.

"Há um claro sentimento nacional de revolta e incompreensão perante uma greve que é marcada para o meio de agosto de 2019, quando já estão acordados aumentos salariais de 250 euros para janeiro 2020, e o que está em causa são os aumentos salariais para 2021 e 2022", afirmou António Costa após a reunião semanal com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na Alcaidaria do Castelo de Loulé, distrito de Faro.

O primeiro-ministro insistiu que "ninguém de bom senso compreende como se faz uma greve em agosto de 2019 relativamente a aumentos salariais de 2021 e 2022", manifestando a esperança de que "as partes se entendam e tudo se ultrapasse a bem" na reunião que as partes vão manter na segunda-feira.

António Costa Castelo de Loulé economia negócios e finanças trabalho
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)