Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

MP acusa homem do Porto de burla por venda de "bilhetes fantasma" pela Internet

Arguido indicava os seus contactos para os potenciais interessados na compra.
Lusa 8 de Julho de 2021 às 12:41
Computador
Computador FOTO: Getty Images
O Ministério Público (MP) acusou um homem do Porto de 16 crimes de burla qualificada, com a publicitação e venda, através da Internet, de bilhetes, que efetivamente não tinha, para espetáculos desportivos, musicais e de teatro.

Em nota esta quinta-feira publicada na sua página, a Procuradoria-Geral Regional do Porto acrescenta que o MP quer que o arguido seja ainda condenado a pagar ao Estado a quantia de 1.235 euros, o montante que terá ganho com as burlas.

O MP considerou indiciado que o arguido, "com o propósito de ganhar dinheiro à custa das pessoas que enganasse, de 17 de setembro de 2018 a 01 de setembro de 2019, publicitou para venda em várias plataformas de Internet, nomeadamente no OLX e em grupos de Facebook, bilhetes para vários espetáculos desportivos, musicais e de teatro".

O arguido indicava os seus contactos para os potenciais interessados na compra.

Ainda segundo o MP, o arguido, não tendo quaisquer bilhetes para venda, quando contactado comportava-se como se os tivesse, "indicando as referências da conta bancária para onde deveria ser transferido o preço e comprometendo-se a remeter os bilhetes pelo correio, o que nunca fez".

No processo, é ainda arguida uma mulher, acusada de um crime de burla qualificada, por alegadamente ter cedido uma conta para, numa ocasião, receber dinheiro da atividade do arguido, "cujos contornos conhecia".

Porto Ministério Público Internet crime lei e justiça tribunal
Ver comentários
}