Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

MP quer cadeia para pedófilo

O Ministério Público (MP) de Gaia quer a prisão preventiva do homem de 60 anos acusado de abusar sexualmente de duas meninas de 14 anos, uma das quais quando já estava detido em sua casa com pulseira electrónica.

20 de Novembro de 2011 às 01:00
António Jorge (à dir. ) e o advogado Carlos Eduardo Azevedo
António Jorge (à dir. ) e o advogado Carlos Eduardo Azevedo FOTO: Joana Neves Correia

O CM sabe que António Jorge, um reformado de 60 anos, já foi formalmente acusado pelo MP de dois crimes de coacção sexual de menor agravados – em duas situações ocorridas em Gaia – e amanhã regressa ao TIC do Porto para ser reavaliada a medida de coacção.

"O segundo crime de que é acusado, a 8 de Setembro, é um absurdo porque os Serviços de Vigilância Electrónica não detectaram nenhuma violação da pulseira, nem ausência da residência", garantiu ao CM Carlos Eduardo Azevedo, advogado do arguido. Esse foi um dos motivos, aliado ao facto de a segunda vítima, agredida antes do abuso, o ter identificado apenas por ter um calo numa mão, que levou a juíza, a 30 de Setembro, a manter a prisão domiciliária.

VIOLAÇÃO ABUSOS SEXUAIS GAIA PEDÓFILO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)