Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Mulher agride juíza a murro e arranha procuradora em Matosinhos

Ataque ocorreu durante discussão sobre guarda de menor.
Ana Isabel Fonseca e Ana Silva Monteiro 16 de Janeiro de 2020 às 08:33
PSP
PSP
PSP
PSP
PSP
PSP
PSP
PSP
PSP
Uma juíza e uma procuradora do Tribunal de Família e Menores de Matosinhos foram agredidas esta quarta-feira por uma mulher durante uma audiência que visava regular a guarda do filho da agressora, atualmente entregue aos avós.

Durante a audiência, a suspeita, com cerca de 40 anos, interrompeu várias vezes a juíza e foi advertida. Foi nessa altura que iniciou as agressões no gabinete da magistrada.

"A mãe do menor agrediu a juíza com um soco na face, levantou a secretária, atirou um candeeiro e ainda arranhou a procuradora", disse Maximiano Vale, da Associação Sindical de Juízes Portugueses, dando conta de que tinha já exigido mais segurança nos tribunais.

A suspeita ainda tentou fugir, mas foi barrada pelo segurança e por um agente da PSP. Foi detida e levada para as celas do tribunal. Mais tarde foi transferida para uma esquadra da PSP, sendo que deverá ser ouvida esta quinta-feira em primeiro interrogatório.

Ao que o CM apurou, a mulher será suspeita num outro caso por ameaças ao ex-companheiro com um x-ato. Apesar dos ferimentos sofridos, as magistradas não necessitaram de receber assistência hospitalar.
Tribunal de Família e Menores de Matosinhos PSP Matosinhos crime lei e justiça judicial (sistema de justiça)
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)