Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Mulher atacada ao abrir a porta

Abriu a porta do apartamento a pensar que era uma familiar e foi violentamente atacada por um desconhecido. A vítima, uma mulher, de 58 anos, acabou estendida no chão e inanimada, enquanto o agressor fugiu ao se aperceber da chegada de vizinhos. O caso passou-se anteontem à noite, na rua das Oliveiras, em Portimão.
16 de Julho de 2011 às 00:30
Mulher foi atacada mal abriu a porta de casa no prédio na rua das Oliveiras, em Portimão
Mulher foi atacada mal abriu a porta de casa no prédio na rua das Oliveiras, em Portimão FOTO: Miguel Veterano Junior

"O indivíduo que tocou à porta chamou pelo nome da minha mulher e ela pensou que fosse o irmão", relata o marido da vítima, que pediu o anonimato, explicando que "mal ela abriu a porta foi agredida a murros e pontapés". O atacante "ainda tentou atingi-la com um objecto cortante no rosto, mas ela protegeu-se com os braços", acrescenta.

A vítima estava sozinha em casa – o marido é um empresário da restauração muito conhecido na cidade de Portimão e estava a trabalhar – e acabaram por ser os vizinhos do andar de cima a socorrê-la. "Ela desmaiou com as agressões", conta o marido, adiantando que "teve de ser assistida no Hospital do Barlavento e ficou com o corpo todo dorido".

O agressor fugiu sem nada levar. O marido da vítima acredita que o móbil do crime não era "o roubo, mas sim um ajuste de contas" contra ele, e diz desconfiar de quem esteja por detrás, sem adiantar grandes pormenores. O atacante já teria anteriormente perseguido a mulher na rua, mas esta apercebeu-se da presença e escondeu-se na casa de um familiar, segundo conta o marido. A PSP de Portimão está a investigar o caso.

PORTIMÃO AGREDIDA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)