Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Mulher presa por espancar juíza e procuradora em Matosinhos

Mulher, de 39 anos, está indiciada de coação sobre órgão constitucional e ofensas à integridade física qualificada.
Nelson Rodrigues 17 de Janeiro de 2020 às 08:50
A carregar o vídeo ...
Mulher presa por espancar juíza e procuradora em Matosinhos
Susana Cláudia Silva, de 39 anos, tem um longo cadastro criminal. Nos últimos 10 anos, esteve envolvida em dezenas de situações de violência - ora contra agentes da polícia, ora contra o ex-companheiro, pai do seu filho.

O último caso de fúria excessiva ocorreu na quarta-feira, quando espancou uma juíza e uma procuradora do Tribunal de Família e Menores de Matosinhos, durante uma diligência de regulação de poder paternal. Presente esta quinta-feira a um juiz, no Porto, ficou em prisão preventiva.

A arguida está indiciada de coação contra órgão constitucional e dois crimes de ofensas à integridade física qualificada. A juíza foi agredida com um murro na cara, que lhe atingiu o nariz e a boca. A agressora atirou ainda um candeeiro contra a magistrada e tentou arremessar-lhe uma mesa. O gabinete onde decorria a diligência ficou completamente destruído.

Depois, já nos corredores do tribunal, Susana Cláudia apertou o pescoço à procuradora do Ministério Público. Tentou fugir, mas foi barrada por seguranças.

A medida de coação foi exemplar e teve em conta os antecedentes da arguida. "O tribunal atendeu aos crimes em causa e ao enfoque público que vem sendo dado a situações de agressão a profissionais que exercem funções públicas. O comportamento da arguida é extremamente grave, altamente censurável e atingiu um dos pilares da democracia, os tribunais, como Órgão de Soberania", explicou o tribunal em comunicado.
Matosinhos Susana Cláudia Silva crime lei e justiça tribunal julgamentos punição / sentença
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)