Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

MULHERES DISPUTAVAM POSSE DE TRAFICANTE

Um indivíduo suspeito de tráfico de droga foi detido pela PSP da Moita, Divisão do Barreiro, mas a polícia acabou por ter que fazer face também a várias mulheres, cada uma delas alegando ser a mulher do detido, o que criou alguma confusão junto das autoridades, pois não sabiam com quem haviam de falar.
27 de Outubro de 2003 às 00:00
A complicação foi de tal ordem que duas delas acabaram por se envolver mesmo em confronto físico no Tribunal da Moita, na sexta-feira à tarde, pouco antes de o juiz determinar a prisão preventiva para o suspeito. Aliás, “no tribunal, as pessoas que estavam à espera da decisão judicial eram só mulheres, algumas das quais, claro, eram mesmo familiares directas”.
O suspeito em causa é um homem com mais de 30 anos e cuja boa aparência é uma imagem de marca. Segundo fonte da PSP, “ele andava sempre bem vestido, tinha bom ar e era muito bem educado e bem falante. Aliás, nem reagiu à detenção”.
Saía, assim, fora do habitual perfil do traficante de rua e não será por isso de estranhar que a Secção de Investigação Criminal acabasse por levar mais de quatro meses a conseguir provas para o incriminar.
O guineense, morador no Vale da Amoreira, Baixa da Banheira, Moita, começou, no entanto, a ser associado ao tráfico depois de um inquérito a um francês morador no Pinhal Novo, Palmela, que acabou em prisão preventiva. No entanto, o guineense tinha uma prática “muito segura: metia o consumidor e cliente num dos dois carros dele” e era na viatura que fazia o negócio de venda da cocaína.
Na quinta-feira à tarde, o indivíduo foi finalmente apanhado, nas imediações de uma área de lavagem de carros, na estrada entre Alhos Vedros e a Moita, quando se preparava para uma viagem de ‘negócios’.
No veículo, contudo, tinha apenas duas ‘quartas’, o correspondente a cerca de dois gramas de cocaína. Só que a busca à sua casa, no Vale da Amoreira, resultou na apreensão de mais de 200 gramas de cocaína e uma pequena quantidade de heroína. Mesmo assim, o suspeito ainda tentou levar os agentes a outra habitação que não a sua, mas os seus intentos não resultaram.
QUESTÕES
QUANTIDADES
A PSP apreendeu na operação 229 gramas de cocaína, suficientes para a confecção de 2290 doses, um grama de heroína, 1425 euros, dois automóveis, no valor de 8500 euros, seis telemóveis avaliados em mil euros, uma pistola adaptada a calibre 6,35 mm e 17 munições do mesmo calibre.
AUTOMÓVEIS
O negócio era sempre efectivado dentro de um dos dois automóveis propriedade do indivíduo, daí a dificuldade em apanhar o suspeito em flagrante delito e o jogo do gato e do rato durou mais de quatro meses. O indivíduo estaria ligado a um caso de tráfico de droga descoberto no Pinhal Novo e associado a um francês.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)