Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Multa de 20 mil euros por causa de papagaio

‘Sebastião’ fugiu de casa e foi encontrado por um mestre de obras, que o entregou na GNR.
Francisco Manuel 1 de Novembro de 2014 às 15:36
Coima de 20 mil euros por não ter os documentos do papagaio
Coima de 20 mil euros por não ter os documentos do papagaio FOTO: Bruno Colaço

Chama-se ‘Sebastião’ e é a companhia de Maria das Dores, uma idosa que mora a poucos metros do Comando Territorial da GNR de Aveiro. Há duas semanas, o papagaio fugiu e foi encontrado por um mestre de obras, que o entregou na GNR. A surpresa foi quando o filho de Maria das Dores foi buscar a ave e o militar do Serviço de Proteção da Natureza (SEPNA) lhe disse que teria de lhe aplicar uma coima de 20 mil euros por não ter os documentos do papagaio.

Há alguns anos, Maria das Dores comprou o papagaio, que adotou como um filho. "É a minha companhia, chama-me mãe e outras vezes pelo meu nome", disse ao CM a idosa. "A coima ainda não me foi enviada, por isso quero acreditar que não terei de pagar esse valor, porque é um absurdo que não posso suportar", acrescenta.

Quem lho vendeu foi um homem que está a braços com vários processos por posse ilegal de espécies protegidas e tráfico de animais. Está em parte incerta. "O ‘Sebastião’ tem anilha e agora o meu filho está a tratar dos documentos para que tudo fique em ordem", acrescenta a idosa, que recorda a aflição por que passou quando o papagaio escapou por uma janela e voou até à avenida Lourenço Peixinho. Pousou no quintal de um mestre de obras, que o entregou ao SEPNA.

"Apurou-se que a proprietário não tem ou não apresentou o denominado certificado CITES relativo ao animal. Constitui infração ambiental grave punida com coima mínima de 20 mil euros", explica Nuno Alberto, relações-públicas da GNR de Aveiro.

Maria das Dores Sebastião animais papagaio Nuno Alberto GNR ambiente
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)