Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Multa e um ano sem carta para homem apanhado a conduzir embriagado

O Tribunal de Ílhavo aplicou esta terça-feira, num julgamento sumário, 960 euros de multa e inibição de conduzir por um ano a um elemento das forças armadas angolanas na reserva, apanhado a conduzir embriagado em Aveiro.
27 de Novembro de 2012 às 17:34

Como circunstâncias atenuantes, que determinaram a opção por multa em vez da pena de prisão por quatro meses, foram consideradas a confissão integral e sem reservas e o arrependimento demonstrado pelo arguido durante o julgamento.

O transgressor, um brigadeiro das Forças Armadas Angolanas na reserva, que se encontra em Portugal a fazer tratamentos médicos, foi interceptado pela PSP a conduzir aos "ziguezagues", na rua Nova do Vilar, em Aveiro. Segundo a polícia, o militar foi submetido ao teste de alcoolemia, tendo acusado uma taxa de 4,49 gramas de álcool no sangue, mais do triplo da "taxa crime", que é de 1,2.

Posteriormente, na esquadra foi-lhe realizado novo teste, tendo acusado 3,58 gramas de álcool no sangue, sendo este o valor que contou para o julgamento. Uma agente da PSP que participou na ocorrência explicou que mandou parar o militar depois de ter reparado que o seu estado da condução "não era regular".

Apesar da elevada taxa, a agente da PSP destacou o comportamento "exemplar" do condutor, como pessoa, afirmando que este nunca insinuou que poderia ter alguma imunidade. "Nunca fez valer a sua posição para tentar evitar a detenção", assegurou a testemunha.

Nas alegações finais, o Ministério Público pediu a condenação do arguido, enquanto a defesa pediu clemência na fixação do montante a pagar.

PSP EMBRIAGADO CONDENADOAVEIRO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)