Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Mutilou ex-namorado porque ele exigia sexo

Maria de Fátima assume crime, mas acusa vítima de a violar e a obrigar a prostituir-se.
Nelson Rodrigues 14 de Outubro de 2016 às 01:45
Mutilou ex-namorado porque ele exigia sexo
Maria de Fátima, de 51 anos, garantiu ontem ao coletivo do Tribunal de S. João Novo, no Porto, que mutilou o ex-companheiro, cortando-lhe os dedos, na casa em que viviam, em Valongo, depois de ambos terem bebido e de aquele lhe ter pedido para manter relações sexuais.

"Estava sempre a pedir para fazermos sexo, mas eu não queria. Atirou-me uma tesoura da poda e eu fui à cozinha buscar um machado e dei-lhe com ele. Estava tonta com o álcool e nem sei onde acertei. Só queria assustá-lo", alegou.

A vítima sofreu a amputação de um dedo - outros foram recuperados através de cirurgia - e cortes no peito e na cara. Mas a arguida diz que o ‘ex’ é que era violento. "Na rua, era um cordeirinho, mas em casa violava-me e tentou matar-me. Até me obrigava a prostituir-me", contou. Apesar disso, garantiu estar arrependida e que ainda tem sentimentos pelo homem. "Eu não tinha consciência da gravidade do que fiz. Eu amo-o e choro todos os dias". Após golpear a vítima, a arguida fugiu e deixou-o trancado na habitação.

Também o homem, 42 anos, foi ontem ouvido. "Nunca a obriguei a nada. Ela trancava-me em casa e desligava a água e o gás. Também ficava com o meu dinheiro", explicou.
Maria de Fátima Tribunal de S. João Novo Porto Valongo questões sociais crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)