Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Não sou acelera

O padre de Santa Comba Dão que conduz um Ford Fiesta 2000 ST, de 150 cavalos – único existente nas estradas portuguesas – ficou “muito sentido” com o comunicado da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACA-M) que o acusou de conduzir de uma forma “anti-social”.
26 de Março de 2007 às 00:00
“Trata-se de uma reacção despropositada que dá a entender que eu ando pelas estradas com o prazer mórbido de pôr em perigo a segurança das pessoas”, disse ao CM o sacerdote António Rodrigues, de 42 anos, que se diz “mal interpretado”. “Eu não sou nenhum acelera. Tenho um carro de que gosto mas conduzo de forma prudente.”
A ACA-M enviou uma carta ao Papa Bento XVI e ao bispo de Viseu e pediu à hierarquia da Igreja Católica que ajude o pároco “a exorcizar o desmedido prazer” pela velocidade que o seu carro proporciona. “Sei como me comportar”, reage António Rodrigues, que ontem se deslocou na sua viatura para realizar as missas nas três paróquias que lhe estão atribuídas: Óvoa, Pinheiro d’Azere e Couto de Mosteiro.
POPULARES APOIAM
A potência do carro do padre dominou ontem as conversas nas aldeias em que este reza missa. “Estás a ver, este é o único carro deste modelo que há em Portugal”, referiu um habitante de Couto de Mosteiro para outro. Os populares afirmam que o padre “conduz devagar”. “É um carro como os outros e ele tem muito cuidado”, assegura Joaquim Correia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)