Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

NETOS REJUVENESCEM AVÓS

A medicina vê com bons olhos a relação entre os avós e os netos. Todos beneficiam com esta relação que, nos dias de hoje, em que os pais trabalham, ganha ainda mais importância, dizem pediatras e geriatras. Uma mensagem a reter no “Dia dos Avós”, que hoje se assinala.
25 de Julho de 2002 às 22:18
A independência dos filhos e a saída do mercado de trabalho condenam muitas vezes os mais velhos ao isolamento físico e psicológico. Uma situação frágil que conduz não raras vezes à depressão, sobretudo nas mulheres.

É neste contexto que o aparecimento de netos pode ser fundamental para a manutenção da saúde física e mental dos idosos, constituindo uma nova motivação para viver.

“O contacto com os netos rejuvenesce os avós”, afirma sem reservas o professor Manuel Carrageta, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Geriatria, sublinhando que as crianças dão uma nova motivação para a vida.

“Os idosos precisam de se sentir úteis socialmente e os netos vêm permitir-lhes essa satisfação”, explica o cardiologista.

Por outro lado, “o que não é menos importante, os netos representam a continuação, o futuro, que é uma força biológica”.

Quanto aos netos, só ficam a ganhar com a proximidade dos avós, quer em termos de segurança quer de desenvolvimento, explica ao Correio da Manhã o pediatra Nuno Cordeiro Ferreira.

Uma relação fundamental nos primeiros anos, sobretudo quando permite adiar a entrada nas creches.

Os avós “são importantes para os filhos, tomando conta das crianças enquando aqueles vão trabalhar, e apoiam os netos no seu crescimento”, acrescenta.

Papel cada vez mais importante numa sociedade em que, na grande maioria dos casos, ambos os progenitores trabalham, como recordam estes dois especialistas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)