Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

No mar sem saber navegar

A Capitania do Porto de Olhão anunciou ter resgatado, ontem, cerca das 13h30, um veleiro português, com dois tripulantes a bordo, que se encontrava à deriva a 11 milhas (20 quilómetros) do farol de Faro. Os homens não sabiam navegar.
31 de Maio de 2005 às 01:00
O alerta foi dado por uma traineira, via rádio e pela banda marítima, cerca das 12h45. Para o local seguiu uma lancha semi-rígida, que rebocou o veleiro ‘Capitão Morgan’ e trouxe os dois tripulantes para aquele porto, onde chegaram cerca das 16h00.
Os dois homens, de 46 e 54 anos, residentes em Faro “ficaram enjoados e não sabiam velejar”, explicou o capitão Jaime Trabucho, adiantando que a embarcação estava com uma avaria no mastro e que os dois homens não conseguiram içar as velas, deixando o veleiro à deriva. Nenhum estava acreditado com carta de navegador. Ambos podem agora ter de pagar uma coima de entre 250 e 2500 euros.
O veleiro – registado em Vila Real de Santo António e sem comunicações rádio – estava a entrar na zona de navegação de embarcações de grande porte, onde petroleiros e cargueiros transitam, por vezes em piloto automático ou com pouca capacidade de manobra, pelo que “podia haver risco de colisão”, observou Jaime Trabucho.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)