Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

"Nós só tivemos tempo para fugir"

Bombeiros resgatam nove moradores através de autoescada.
Ágata Rodrigues 6 de Agosto de 2016 às 09:37
Apartamentos ficaram inabitáveis devido ao fumo intenso
Apartamentos ficaram inabitáveis devido ao fumo intenso FOTO: CMTV
Fiquei em pânico quando percebi que não conseguia sair de casa com a bebé ao colo. Na varanda conseguimos respirar melhor, mas quando ela começou a tossir fiquei desesperado". Foi aterrorizado que Pedro Ferreira tentou fugir com a filha, de apenas três meses, do fumo que tomou as casas de um prédio de Gandra, Paredes, depois de um incêndio que deflagrou na garagem do edifício, às 04h00 de ontem. Onze pessoas foram assistidas no local por intoxicação e inalação de fumo, entre elas a bebé e uma grávida.

O incêndio teve origem numa mota de alta cilindrada que estava na garagem e acabou por destruir o carro que estava ao lado. Nove moradores tiveram que ser resgatados com a ajuda de uma autoescada dos bombeiros de Baltar.

"Vimos tudo preto dentro e fora de casa, e só tivemos tempo de nos vestirmos para fugir. A preocupação era o bebé que trago na barriga porque estou grávida e ficámos desorientados ao descer as escadas. O meu marido até bateu com a cabeça nas paredes porque nós não sabíamos onde estávamos. Foram momentos de horror", contou Diana Lopes, moradora do 4º andar daquele prédio - que foi encaminhada para o hospital de Penafiel, bem como outros nove moradores.

Durante o dia de ontem, muitos dos habitantes dos primeiros pisos não tinham ainda condições de regressar às casas - o que deverá ocorrer hoje.

As causas do incêndio não são ainda conhecidas. A Polícia Judiciária esteve no local e investiga o caso.

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)