Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Novo IPO de Lisboa vai para o vale de Chelas

Chelas pode ser o novo destino do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa. A câmara da capital confirma as negociações com o Governo e fonte do Ministério da Saúde descreveu ao CM a possibilidade como “uma hipótese que faz sentido” e que poderá vir a transformar o vale de Chelas no palco de uma megaestrutura de saúde.
25 de Abril de 2006 às 00:00
Correia de Campos anunciou em Março a intenção de construir um novo Instituto de Oncologia
Correia de Campos anunciou em Março a intenção de construir um novo Instituto de Oncologia FOTO: Jorge Godinho
Trata-se de um negócio imobiliário no valor de milhões, através da venda de terrenos em algumas das zonas mais valiosas do centro de Lisboa, actualmente ocupadas por hospitais. A solução agrada também ao ministro da Justiça, que pretende deslocar as prisões para a periferia.
Confirmada está já a construção naquele local do novo Hospital de Todos os Santos, resultado do fim dos hospitais civis de Lisboa: São José, Capuchos, Desterro, Santa Marta e Dona Estefânia. Mas a lista pode não ficar por aqui e à possibilidade do IPO juntam-se outras que, por enquanto, a tutela não divulga. De fora deste ‘cabaz’ fica, segundo o porta-voz do Ministério da Saúde, a Maternidade Alfredo da Costa.
A ideia de juntar num mesmo espaço unidades de saúde distintas tem, segundo a mesma fonte, algumas vantagens. “A primeira é a substituição das velhas instalações dos hospitais. Permite ainda o ajuste da oferta de cuidados hospitalares na zona urbana de Lisboa.”
Benefícios que, para o vereador José Sá Fernandes, não são assim tão claros. “A concentração de serviços não é boa para a cidade, que deve ter de tudo em vários locais. E pode não ser benéfico para Chelas. É preciso conhecer melhor os projectos.”
NEGÓCIO DE MILHÕES
O encerramento dos hospitais civis, situados em zonas nobres da capital, pode render milhões ao Estado. Negócios imobiliários que o Ministério da Saúde garante nada terem a ver com o financiamento do novo hospital da capital. Já a venda do terreno onde está o IPO servirá para financiar as novas instalações.
REORGANIZAÇÃO NA CAPITAL
VENDA
A notícia da possível mudança de instalações do IPO foi avançada, no início de Março, pelo ministro da Saúde, que confirmou estar a considerar a possibilidade de vender os terrenos para a construção de um novo RELATÓRIO
O estudo sobre a reorganização dos hospitais de Lisboa, que vai permitir identificar as carências e a capacidade de cada um, ficará pronto até fim do ano. O trabalho está a ser desenvolvido por uma equipa do Ministério da Saúde.
PRISÕES
Não são só os hospitais que vão ser retirados do centro da capital. O Governo já anunciou que pretende deslocar os estabelecimentos prisionais de Lisboa para a periferia da cidade, recorrendo, para isso, à permuta de terrenos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)