Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Novos helis da Força Aérea não integram dispositivo de combate a incêndios este ano

A sua "função primordial é servir nas múltiplas missões que a FAP tem", diz o ministro da Defesa.
Lusa 18 de Fevereiro de 2019 às 18:20
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Novos helis da Força Aérea
Os dois novos helicópteros da Força Aérea Portuguesa (FAP), que substituem aparelhos antigos com mais de 50 anos de serviço, estão preparados para combater incêndios, mas não integram o dispositivo deste ano, disse esta segunda-feira o ministro da Defesa.

Estas aeronaves "não fazem parte" do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), apesar de poderem atuar "numa situação de emergência", dado que a sua "função primordial é servir nas múltiplas missões que a FAP tem", afirmou João Gomes Cravinho.

O governante falava aos jornalistas na Base Aérea N.º 11, em Beja, depois de assistir à cerimónia de receção dos novos helicópteros AW119MK II - "Koala" e de homenagear o Chefe de Estado Maior da Força Aérea, general Manuel Teixeira Rolo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)