Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Número de apartamentos dedicados exclusivamente à prostituição aumenta substancialmente

Novo paradigma revela que há cada vez menos prostitutas de rua. Prostitutas acabam reféns dos proprietários das casas.
12 de Abril de 2019 às 21:17
A carregar o vídeo ...
Número de apartamentos dedicados exclusivamente à prostituição aumenta substancialmente

A prostituição em Lisboa está a mudar. O 'Investigação CM' percorreu as ruas da capital portuguesa e descobriu que ainda há mulheres a fazer trabalho sexual na rua, perto de hotéis de luxo da cidade. Mas há um novo paradigma: há cada vez menos prostitutas de rua e cada vez mais pessoas que vendem o corpo em apartamentos.

Nos últimos anos tem aumentado o número de apartamentos dedicados exclusivamente à prostituição. Há casos em que as mulheres, homens ou transexuais, têm de pagar perto de 200 euros, por semana, apenas para receber os clientes no quarto. O serviço pode facilmente ultrapassar os 150 euros.

É uma realidade pouco conhecida mas com um crescimento substancial. Há cada vez mais trabalho sexual dentro de apartamentos. Normalmente são casas, espalhadas por toda a cidade, onde uma ou várias pessoas recebem quem procura sexo em troco de dinheiro.

Os preços e os esquemas montados em torno das prostitutas são revelados no programa da CMTV.

Muitas vezes estas mulheres acabam reféns dos proprietários das casas.

Lisboa Investigação CMTV questões sociais prostituição política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)