Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

"O Renato só espera que lhe tirem a bala", diz pai de vítima de terrorista

Jovem português atingido com tiro na cabeça está a recuperar mas ainda não foi operado.
Magali Pinto 12 de Abril de 2018 às 09:00
Marcelo Rebelo de Sousa visitou Renato Silva
Marcelo Rebelo de Sousa visitou Renato Silva
Atentado em Carcassone
Atentado em Carcassone
Marcelo Rebelo de Sousa visitou Renato Silva
Marcelo Rebelo de Sousa visitou Renato Silva
Atentado em Carcassone
Atentado em Carcassone
Marcelo Rebelo de Sousa visitou Renato Silva
Marcelo Rebelo de Sousa visitou Renato Silva
Atentado em Carcassone
Atentado em Carcassone
Três semanas depois de ter sido baleado na cabeça durante o ataque terrorista em Carcassonne, no Sul de França, Renato Silva está a recuperar bem. O jovem português saiu do coma, os médicos preparam a cirurgia para lhe retirar a bala e, na passada segunda-feira, recebeu a visita do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Os pais respiram de alívio. "Está a melhorar, ainda tem momentos de alguma confusão mas lembra-se de tudo", referiu ao CM Duarte Silva, pai de Renato.

O jovem continua internado no hospital de Perpignan, na unidade de Neurocirurgia. "A polícia já veio ao hospital falar com ele. O Renato disse aquilo que sabia e o que se lembrava do ataque", acrescentou o pai.

Recorde-se que o jovem de 26 anos foi a primeira vítima de Radouane Lakdim, que disparou contra Renato, natural de Coimbra, para lhe roubar o carro. O colega de curso de hotelaria que ia no lugar do pendura foi abatido pelo terrorista. Renato sobreviveu. "Tiraram-no do estado de coma e correu tudo bem. Ele começou a reagir aos poucos mas não nos reconheceu logo", lamenta o pai.

Ana Silva e Duarte Silva estão desde a primeira hora no hospital ao lado de Renato e mantiveram sempre a esperança na recuperação do seu único filho. "Os médicos ainda não nos disseram quando vão poder retirar a bala. O Renato está à espera", finalizou Duarte.

Renato Silva está emigrado em França há pouco mais de um ano. Foi com a mãe viver com o pai, que está instalado em Carcassonne já há dez anos.

O jovem português decidiu tirar um curso de hotelaria. No dia do atentado era o último dia de aulas antes do estágio.

PORMENORES
"Visita especial"
Renato Silva colocou a foto da visita de Marcelo Rebelo de Sousa nas redes sociais e escreveu que foi uma "visita especial".

Amigos apoiam
São vários os amigos que têm apoiado o jovem português. Alguns deles viajaram mesmo para França para o visitar.

"Rezem por ele"
Nos primeiros dias em que o filho estava internado, Ana Silva não saía do seu lado. Não atendia as chamadas mas mandou mensagens à família e aos amigos a pedir que rezassem pelo seu filho.

Vítima telefonou à mãe mal levou o tiro na cabeça
Renato Silva levou um tiro na cabeça mas manteve-se sempre consciente e, por isso, pediu ajuda à mãe. "Ele ligou--me mas não sabia onde estava. Foi uma aflição muito grande", disse na altura Ana Silva ao CM. Na altura em que o filho estava em coma, Ana Silva acreditou na recuperação. "O meu filho tem força para lutar e para viver", desabafou ao CM.

Daesh reivindicou ataque a Super U
O estabelecimento comercial Super U, atacado a 23 de março pelas 11h00 (hora local), provocou a morte a três pessoas e feriu outras 16. O ataque foi reivindicado pelo Daesh. O terrorista foi abatido.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)