Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Obras na Praça de Espanha em Lisboa começam amanhã

Município quer transformar a zona num grande jardim, com espaços de lazer para toda a família.
Ana Maria Ribeiro 12 de Janeiro de 2020 às 10:15
Praça de Espanha vai transformar-se num grande jardim, com espaços de lazer para crianças e adultos
Projeto para a Praça de Espanha irá promover o acesso da população à futura área verde
Parque Urbano da Praça de Espanha em Lisboa concluído em 2020
Praça de Espanha vai transformar-se num grande jardim, com espaços de lazer para crianças e adultos
Projeto para a Praça de Espanha irá promover o acesso da população à futura área verde
Parque Urbano da Praça de Espanha em Lisboa concluído em 2020
Praça de Espanha vai transformar-se num grande jardim, com espaços de lazer para crianças e adultos
Projeto para a Praça de Espanha irá promover o acesso da população à futura área verde
Parque Urbano da Praça de Espanha em Lisboa concluído em 2020
Arrancam esta segunda-feira as obras de reordenamento viário da praça de Espanha, em Lisboa, e os utentes deverão começar a sentir os efeitos da intervenção dentro de 15 dias.

Nessa altura serão encerradas as vias que ligam diretamente a avenida Calouste Gulbenkian à avenida dos Combatentes, pois no local onde atualmente existe uma rotunda vão passar a existir dois cruzamentos.

A ideia da Câmara Municipal de Lisboa é criar "um grande jardim" na zona de quase cinco hectares agora dominada por estacionamento ao ar livre, trazendo à superfície o riacho do Rego e enchendo o espaço com "equipamentos infantis e juvenis, bancos e bancadas".

Os moradores põem reservas ao projeto do ateliê NPK – Arquitetos Paisagistas Associados, que venceu o concurso internacional, e receiam que as mudanças de circulação acabem por criar mais pressão dentro dos bairros. Na avenida Santos Dumont e na rua da Beneficência, por exemplo, é de esperar um acréscimo do tráfego automóvel. Na avenida Columbano Bordalo Pinheiro deverá também haver redução de lugares de estacionamento, estando o mesmo previsto para a avenida Santos Dumont.

No conjunto dos seis quarteirões envolventes a estas artérias, os moradores terão menos 35 lugares de estacionamento no final das obras, um incómodo que o vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar, acredita poder minimizar com a construção de um parque de estacionamento de grandes dimensões no IPO (Instituto Português de Oncologia).

Importante é a deslocalização das paragens dos autocarros da Transportes Sul do Tejo: passam para Sete Rios.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)