Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Oito horas ferido e ao relento

Um emigrante português na Suíça despistou-se, cerca das 23h00 de anteontem, na A25, provocando o accionar de uma operação de socorro que mobilizou centenas de meios durante toda a madrugada. O Mercedes voou literalmente 280 metros, passou por cima dos railes e das vedações da auto-estrada e caiu no fundo de uma ravina, de onde não podia ser visto da faixa de rodagem. O homem esteve no fundo da ravina oito horas, com uma temperatura a rondar os 14 graus, antes de ser socorrido.

24 de Maio de 2008 às 00:30
Oito horas ferido e ao relento
Oito horas ferido e ao relento

O condutor, Mário Bragança, de 42 anos, que saiu de Vila Real às 21h00 para ir visitar amigos em Cantanhede, escapou "milagrosamente à queda", como refere a BT de Aveiro, que também "por milagre e fruto de muita persistência" o conseguiu detectar e socorrer às 08h00 da manhã, a cerca de um quilómetro do Nó do Carvoeiro, em Albergaria-a-Velha.

"Ele apenas conseguiu responder a um telefonema de uma pessoa amiga, antes da bateria do telemóvel acabar, e dizer que tinha caído num buraco e que só via eucaliptos", contou ao CM Miquael Bragança, filho da vítima, que está convencido de que o pai adormeceu ao volante. O condutor só conseguiu responder a este telefonema antes de ficar incontactável. Conseguiu dizer que estava algures entre Viseu e Aveiro, informação que mobilizou a GNR e bombeiros de várias corporações durante a madrugada

Incapacitado de sair da ravina pelos próprios meios, Mário embrulhou-se num cobertor que tinha no carro, alimentou-se de rebuçados e deitou mão a um amuleto, que ainda agarrava no momento do socorro. Segundo o comandante da BT de Aveiro, José Machado, "os militares encontraram-no consciente. Assim que os viu pediu-lhes três coisas: mais agasalho, água e um cigarro!"

Mário Bragança foi assistido no Hospital de Aveiro a fracturas nas costelas e não corre risco de vida.

PORMENORES

VIATURA EM VOO

A viatura ganhou velocidade quando embateu num muro lateral da A25, levantou voo passando por cima de uma vedação e, antes de parar 280 metros à frente, ainda terá embatido no relevo do terreno, avançando até se imobilizar numa conduta de água.

SONOLÊNCIA

A vítima contou ao filho, já no hospital, que pensava ter encostado para dormir um pouco, quando deu conta que estava ferido e no "fundo de um buraco". Depois disso, não se lembra de mais nada.

EMIGRANTE REFORMADO

Mário Bragança está reformado, mas continua a residir em Zurique com a mulher. O filho, de 19 anos, estuda em Vila Real, onde o emigrante se encontrava há duas semanas a gozar férias.

 

Ver comentários