Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

ONDA DE ASSALTOS A CARROS

Na noite de quinta-feira, três condutores foram, quase em simultâneo, coagidos por grupos de assaltantes a entregarem as chaves das respectivas viaturas. Os veículos, roubados em vários pontos da área metropolitana de Lisboa, poderão, segundo fontes policiais referiram ao CM, ser utilizados em futuros assaltos a estabelecimentos ou a pessoas.
6 de Novembro de 2004 às 00:00
O primeiro destes casos ocorreu pelas 20h30, na Rua Francisco José Vitorino, em Linda-a-Velha, Oeiras. Quatro indivíduos, aparentando 18 a 25 anos, surpreenderam um homem que havia acabado de estacionar o seu Honda Civic.
“Dois dos elementos do grupo imobilizaram logo o condutor, enquanto os outros lhe tiraram as chaves do carro. Em poucos segundos os quatro assaltantes entraram no veículo e fugiram, levando ainda vários artigos pessoais do condutor”, referiu ao nosso jornal uma fonte policial.
ATIRADA AO SOLO
Cinco minutos antes das nove da noite, na Rua 9 de Abril, na Amadora, a vítima foi uma mulher. Três indivíduos, todos na casa dos 20 anos, foram lestos em manietar a proprietária de um Volkswagen Polo.
A mulher foi atirada ao solo com violência, o que permitiu aos assaltantes roubar-lhe a mala com documentos, 200 euros em dinheiro, e as chaves de casa e do carro.
“A vítima entrou numa crise de pânico e fugiu, deixando cair os óculos que se partiram. Os gatunos fugiram logo com o Volkswagen Polo”, explicou outra fonte ligada ao processo.
A última das três situações aconteceu em cima das 21h00, na Rua Maria Teles Mendes, em Paço d´Arcos, Oeiras. Um grupo de três indivíduos, todos encapuzados, e na posse de uma faca e de um revólver, abordaram o proprietário de outro Volkswagen.
“Debaixo de forte coacção, o dono do veículo, avaliado em 25 125 euros, não teve outro remédio senão entregar o mesmo”, salientou o responsável.
Nas três situações, acrescentaram as mesmas fontes policiais, acredita-se que as viaturas roubadas possam ser, a curto prazo, usadas como meio de transporte de distintos grupos de assaltantes, em raides de assaltos a estabelecimentos comerciais.
“Já houve centenas de roubos de carros em todo o País, no ano de 2004. Cerca de 65% dos casos acontecem na zona de Lisboa. E, em toda a área da capital, o local mais propício ao roubo de viaturas é a zona oriental”, concluíram.
Ver comentários