Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ondas de quatro metros e condições “de sobrevivência difíceis”: Testemunha descreve o mar no Meco

São ouvidos, no julgamento do Meco, Marco Bernardo, militar da Marinha e nadador salvador e Samuel Garcia, que vivia ao lado da casa dos jovens.
João Reis Alves 17 de Maio de 2021 às 12:56
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco
Testemunhas julgamento Meco

Arrancou esta segunda-feira mais uma sessão do julgamento do processo cível do caso Meco em que as famílias dos seis jovens que morreram durante uma praxe em 2013 reclamam indemnizações no valor global de 1,3 milhões de euros.

Nesta sessão são ouvidos Marco Bernardo, militar da Marinha e nadador salvador e Samuel Garcia, padeiro e vizinho da frente da casa onde os jovens passaram o fim de semana.

Marco Bernardo descreve o mar na noite fatídica revelando que as ondas atingiam cerca de três e quatro metros de altura e que as condições "de sobrevivência eram difíceis". A testemunha adianta que conhece a zona e que já fez vários salvamentos naquele local explicando que "na maioria dos casos as pessoas que precisam de socorro acabam por desmaiar".

Samuel Garcia disse que não consegue determinar se viu alguém na casa na madrugada da noite trágica, mas recorda que viu o Dux João Gouveia sentado no quintal da casa com um pacote de vinho a ver as vítimas a fazer exercício. 

Samuel Garcia Marco Bernardo questões sociais política acidentes e desastres
Ver comentários