Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Operário queimado

Um homem de 56 anos, técnico da empresa LisboaGás, ficou ontem gravemente ferido quando se encontrava a realizar trabalhos de substituição de condutas. Um princípio de incêndio deixou-o com queimaduras graves em cerca de 90% do corpo.
19 de Janeiro de 2006 às 00:00
António Encarnação, técnico de gás há mais de 30 anos, especializado na renovação de sistemas de abastecimento de gás, integrava ontem uma equipa que procedia a trabalhos em condutas, na Avenida Brasília, nas imediações do Museu da Electricidade na zona de Belém.
O operário iniciou, pelas 09h00, a substituição de uma conduta da rede de abastecimento de gás. Meia hora depois deu-se o acidente. “Quando o técnico se encontrava na fase de enchimento de gás, com um aparelho destinado a esse fim, ocorreu uma ignição”, diz a LisboaGás, em comunicado.
As labaredas atingiram António Encarnação, que só conseguiu sair do buraco em que se encontrava com a ajuda dos colegas de trabalho.
António Encarnação, com queimaduras em praticamente toda a extensão do corpo, foi assistido no local do acidente por uma equipa médica do INEM.
Transportado para o Hospital de São Francisco Xavier, foram-lhe diagnosticadas queimaduras extensas, de 2.º e 3.º graus, em 90 por cento do corpo. Durante a tarde de ontem, António Encarnação foi submetido a uma intervenção cirúrgica, devendo hoje ser transferido para os Hospitais da Universidade de Coimbra. O seu estado é grave, mas estável. A família está a ser acompanhada por uma equipa de psicólogos.
No mesmo comunicado, a administração da Lisboa Gás prometeu realizar um inquérito interno.
Ver comentários