Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Ordenados criam conflitos na PSP

Cerca de trinta polícias estiveram ontem reunidos num plenário em Faro e seguiram depois, a pé, para o Governo Civil, onde apresentaram uma moção com as suas reivindicações.
8 de Fevereiro de 2011 às 00:30
Agentes foram em marcha até ao Governo Civil de Faro apresentar moção com as reivindicações
Agentes foram em marcha até ao Governo Civil de Faro apresentar moção com as reivindicações FOTO: Luís Costa

A iniciativa da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) visava protestar contra a difícil implementação do novo diploma do estatuto profissional que, dizem, está a "criar uma instabilidade interna, que piora numa região como o Algarve, cujos fortes aumentos populacionais dificultam, por si só, o trabalho da polícia".

"O novo estatuto profissional, que foi aprovado contra a vontade dos profissionais da polícia, para além de não ter sido todo implementado em Janeiro, como estava previsto, o pouco que foi vai reduzir os direitos ou compensações dos polícias", explicou Paulo Rodrigues, da ASPP/PSP.

"Neste momento, temos profissionais com 20 ou mais anos de trabalho numa posição remuneratória igual ou inferior a outros com dez, que foram promovidos a agente principal",disse Paulo Rodrigues, defendendo que se trata de "uma injustiça que vai contra a lei e cria conflitos internos".

O diploma foi redigido pelo ministro da Administração Interna (MAI), "sem qualquer tipo de negociação ou diálogo", referiu ainda Paulo Rodrigues. Por isso, a ASPP/PSP quer a demissão de Rui Pereira por "falta de confiança".

"Queremos voltar ao diálogo para criar um diploma que seja do interesse dos profissionais da instituição, mas sem este MAI", explicam. A ASPP/PP vai continuar a percorrer o País com vários plenários e concentrações.

faro psp ordenados
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)