Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

OS 105 ANOS DO GUERREIRO

Os Paços dos Duques de Bragança, em Guimarães, encheram-se para celebrar os 105 anos de Emídio Guerreiro, o homem mais velho de Portugal. À mesa sentaram-se cerca de duas centenas de “amigos do professor”, como o general Ramalho Eanes, o ex-líder do PS, Ferro Rodrigues, e o ‘capitão de Abril’, Vasco Lourenço, além de seis presidentes de câmara do distrito de Braga (Guimarães, Braga, Fafe, Cabeceiras de Basto, Póvoa de Lanhoso e Vizela).
7 de Setembro de 2004 às 00:00
Muito bem disposto e com uma forma física invejável, o aniversariante conviveu, ao longo de hora e meia, com cerca de 200 pessoas. Sempre com um sorriso, cumprimentou efusivamente todos os que a ele se dirigiram, dizendo não ser “merecedor da honra de presenças tão ilustres”.
Alvo de dezenas de objectivas, chegou a perguntar aos jornalistas se já tinham “petiscado qualquer coisa”, sublinhando com humor que “nem só de trabalho vive o homem”.
UMA VIDA DE LUTAS
DE ESQUERDA
Opositor de Salazar, viveu mais de 40 anos no exílio. Regressou a Portugal em 1975 e ajudou a fundar o PPD. Mas depressa abandonou o partido, que “estava a derivar demasiado à direita”.
LUTADOR
No exílio, combateu em Espanha contra Franco e, em França, foi capitão do exército aliado, na II Guerra Mundial. Passou quatro meses num campo de concentração nazi.
E de que vive, afinal, um homem que chega com tanta lucidez aos 105 anos? “Vive de pão, amor, família e ideais, como a igualdade e a liberdade, que alimentam a luta de todos os dias”, disse o professor ao CM.
No final da festa, o aniversariante disse que “o 25 de Abril é o maior legado do século XX” e advertiu que “o novo milénio vai construir uma sociedade totalmente diferente”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)