Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

OS MÉDICOS GOSTARAM DO QUE VIRAM

Felisbela Dias foi ontem a duas consultas no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e, segundo o pai, “os médicos gostaram do que viram”. A menina de seis anos, baleada na cabeça a 16 de Abril, continua bem-disposta e não se poupa nas brincadeiras.
13 de Maio de 2003 às 00:00
Segundo explicou ao CM José Dias, pai da criança residente em Queluz, Sintra, foi ontem de manhã observada em fisioterapia e, ao início da tarde, em psiquiatria. “Correu muito bem. Os médicos estão animados com a saúde da Felisbela e tudo corre pelo melhor”, referiu.
Devido à agressão, a menina ficou com a perna esquerda entorpecida mas, para já, não vai fazer fisioterapia. “O médico disse que o melhor remédio é correr e brincar”, afirmou a mãe, Ana Oliveira, acrescentando que a medicação prescrita à menina vai ser reduzida. “Para a semana já vai tomar menos gotas e, para a outra, vai parar”, revelou.
Da parte da tarde, Felisbela recebeu a visita de uma psicóloga e uma técnica de acção social, ambas da Câmara de Sintra, que se foram inteirar do seu estado. A menina vai, quinta--feira, pelas 15h00, ao Externato Almeida Garrett, em Queluz, para receber das mãos das crianças que ali estudam um mealheiro, onde os miúdos colocaram algum dinheiro.
Sexta-feira, pelas 09h30, Felisbela vai a uma consulta de neurologia, onde os médicos deverão analisar a situação em que a bala se encontra alojada na cabeça da menina.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)