Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

“Os miúdos foram logo cuspidos”

Dois irmãos foram projectados com violência para o passeio quando seguiam no banco de trás do carro do pai, ao início da tarde de ontem, em Parada de Todeia, Paredes. A menina, de três anos, foi levada para o Hospital Padre Américo, em Penafiel, e teve alta médica ainda durante a tarde. Mas o irmão, de sete anos, teve de ser transferido para a unidade de neurocirurgia do Hospital S. João, no Porto, devido a um hematoma na cabeça. Está internado, mas livre de perigo.
15 de Julho de 2010 às 00:30
Fernando Coelho, avô das crianças, diz que a porta do carro se abriu de repente e que os irmãos foram logo cuspidos para o passeio, numa curva em Parada de Todeia
Fernando Coelho, avô das crianças, diz que a porta do carro se abriu de repente e que os irmãos foram logo cuspidos para o passeio, numa curva em Parada de Todeia FOTO: ROBERTO BESSA MOREIRA

Leonor Meireles Coelho e Vasco Filipe Meireles Pacheco seguiam sentados nas cadeiras de transporte de criança instaladas no Fiat Punto conduzido pelo pai, bombeiro da corporação de Cête, mas a meio de uma curva apertada da EN319, o inesperado aconteceu.

"Eles vinham para minha casa almoçar e a porta abriu-se de repente. Os miúdos foram logo cuspidos", relata ao CM Fernando Coelho, avô das crianças.

Segundo o homem, os netos costumam viajar com o cinto de segurança colocado e, por isso, não sabe o que pode ter acontecido ao início da tarde de ontem. Junto ao local do acidente também ninguém viu o que sucedeu. "Só dei conta do que se estava a passar quando ouvi o pai a gritar para chamar os bombeiros", conta uma das primeiras pessoas a socorrer as vítimas. Leonor e Vasco foram assistidos pelos Bombeiros de Cête, corporação onde o pai trabalha e o avô presta serviço como voluntário.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)