Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

OS SEGREDOS DAS FEROMONAS

Ainda há muito a aprender sobre as feromonas – substâncias produzidas pelo corpo que regulam os comportamentos reprodutivos. A última novidade foi revelada por um estudo norte-americano, segundo o qual o desejo sexual das mulheres pode ser aumentado se forem expostas a feromonas produzidas por mães no momento em que amamentam os seus bebés.
12 de Outubro de 2004 às 00:46
Num estudo anterior, Natasha A. Spencer, da Universidade de Chicago, já tinha mostrado que expor mulheres férteis a essas substâncias pode afectar-lhes dramaticamente o período menstrual e os tempos de ovulação. Desta vez, conseguiu mostrar que também os desejos sexuais e fantasias podem ser estimulados por essas feromonas.
Spencer e a sua equipa recolheram de 26 mães “compostos da amamentação”, provenientes do seu suor, da saliva dos bebés e do próprio leite. Depois, 90 mulheres dos 18 aos 35 anos que nunca deram à luz foram expostas a essas substâncias durante dois meses. O desejo sexual das mulheres com parceiro aumentou 24 por cento, enquanto as solitárias tiveram um crescimento de 17 por cento nas suas fantasias.
Para a psicóloga clínica Catarina Mexia, ainda há muito a aprender sobre feromonas. “A evolução sofrida pelo ser humano levou a que o olfacto fosse cada vez mais deixado para segundo plano, privilegiando os aspectos mais racionais”, referiu a terapeuta de casal, que não considera relevante o uso destes resultados para a busca de uma espécie de Viagra para as mulheres. “Não me parece que a resposta para os problemas sexuais das mulheres passem por feromonas. A versão masculina do Viagra sendo eficaz do ponto de vista fisiológico, não é da mesma maneira do ponto de vista erótico.”
FERONOMAS
QUEM SÃO ELAS?
Segregadas pelos animais, as feromonas influenciam o comportamento e o desenvolvimento morfológico, ou ambos, de outros da mesma espécie. São exemplos há muito conhecidos os estimulantes sexuais das borboletas e os rastos de odores das formigas.
DESCOBERTA HUMANA
Só muito recentemente, em 1998, uma equipa da mesma Universidade apresentou a primeira prova da existência das feromonas em humanos, ao observar que quando várias mulheres vivem juntas têm tendência a sincronizar os seus ciclos menstruais, através das feromonas.
OUTROS TEMPOS
O fenómeno agora observado deve ter-se desenvolvido em sociedades primitivas, em que as mulheres engravidavam mais quando havia mais comida. As feromonas podem ter sido uma forma de encorajar outras mulheres a reproduzir, em tempo de fartura.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)