Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

OU PAGAM OU FICAM SEM ABASTECIMENTO DE ÁGUA

O fornecimento de água ao concelho de Óbidos pode vir a ser cortado pela Câmara do concelho vizinho, Caldas da Rainha, devido a dívidas que ascendem a 600 mil euros (120 mil contos), acumuladas ao longo de 19 anos.
30 de Junho de 2002 às 23:07
Na década de 80 foi realizada uma obra conjunta para o abastecimento de água aos dois concelhos, comparticipada pela administração central. O presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, o social-democrata Fernando Costa, esclareceu que a Câmara de Óbidos não paga a água que está a receber da autarquia caldense desde 1983. "Por as obras terem sido um investimento intermunicipal, a Câmara das Caldas tem obrigação de fornecer água a Óbidos, mas também está esclarecido pelos Tribunais e relatórios de inspecções que essa água tem que ser paga", disse Fernando Costa, adiantando que "a Câmara de Óbidos nunca quis pagar a água".

"As Caldas não podem estar a gastar um dinheirão em água para a Câmara de Óbidos a estar a vender a 40 e a 45 cêntimos sem qualquer custo. Se a Câmara de Óbidos não quiser resolver o assunto, como até à data ainda não mostrou vontade, apesar das nossas insistências, só temos uma solução legal e sustentada pelos Tribunais, que é cortar o abastecimento de água a Óbidos. Espero que isso não aconteça, porque era contra a nossa vontade mas a Câmara de Óbidos tem obrigação de pagar a água à Câmara das Caldas", sublinhou.

A Câmara de Óbidos, também do PSD, alega que tem tentado resolver o problema. Telmo Faria, presidente da Câmara, justificou que "houve divergências sobre o valor da água cobrado pelas Caldas", adiantando que "já houve uma reunião entre as duas autarquias e ficou acordado que seria o município das Caldas a enviar uma proposta concreta para o pagamento da dívida". O edil assegurou que "a Câmara das Caldas ainda não enviou qualquer proposta e não é que não tenha havido insistência da nossa parte, nomeadamente junto de um administrador".

O autarca garantiu que pretende liquidar a dívida e avançou que Óbidos está a desenvolver prospecções para encontrar furos de água no concelho, de modo a tornar-se autónomo das Caldas da Rainha no que toca ao abastecimento, pelo que não percebe "as ameaças desnecessárias" do seu colega das Caldas.
Ver comentários