Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

“Ouvíamos tiros em todo lado”

Cerca de 40 portugueses regressaram esta quarta-feira de manhã da Tunísia, na sequência da instabilidade e violência que tem ocorrido em Tunes depois da queda e fuga do presidente Ben Ali. “Ouvíamos tiros em todo o lado. Passámos noites horríveis, em alerta permanente. Foi melhor regressar, porque a instabilidade é grande”, disse ao CM Mariana Guedes hoje de manhã, no aeroporto da Portela, em Lisboa, onde o avião aterrou cerca das 11h00.
17 de Janeiro de 2011 às 13:25
Motins no país do Norte de África afastam portugueses
Motins no país do Norte de África afastam portugueses FOTO: Zohra Bensemra/Reuters

“Há portugueses que ainda lá ficaram mas já têm avião para amanhã. Estamos a sair por nossa vontade, mas devemos regressar já na próxima semana, quando tudo estiver mais calmo”, disse ainda a mulher, que vive na Tunísia há três anos.

Paula Trindade, que estava a passar férias no país africano, mostrou-se revoltada com a embaixada portuguesa. “Sentimo-nos abandonados e completamente sozinhos. Fecharam a embaixada na sexta-feira e ficámos entregues à nossa sorte. Não nos atendiam os telefones. Foi horrível. Estive mais de 24 horas fechada no aeroporto de Tunes, que também foi atacado”, disse.

Já morreram 70 pessoas na Tunísia desde o início dos confrontos.

 

Tunísia Portela Ben Ali Embaixada Tunes Aeroporto
Ver comentários