Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Ouviu vozes que mandaram matar o patrão

Crime ocorreu em confeitaria de Vila Nova de Gaia.
F.M. 3 de Outubro de 2014 às 08:40
A confeitaria onde Victor Rey tentou matar o seu empregador
A confeitaria onde Victor Rey tentou matar o seu empregador FOTO: Tânia Couto

O Tribunal de Gaia considerou inimputável e aplicou internamento mínimo de três anos a Victor Rey, de 28 anos, que estava acusado de tentar matar o patrão Sílvio Oliveira, de 54, no interior da confeitaria Divinus, em Serzedo, na tarde de 6 de dezembro.

Ficou provado que o arguido – preso, em regime de internamento – sofre de esquizofrenia. Segundo o acórdão, Victor Rey começou a alucinar e a ouvir vozes que o mandavam matar o patrão. Apesar de inimputável, terá de pagar – até um máximo de 20 mil euros – por danos à vítima que, representada pelo advogado Casimiro Fernandes, pediu indemnização. O arguido atacou o dono da Divinus com um punhal.

Victor Rey Sílvio Oliveira Serzedo Tribunal Gaia confeitaria
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)