Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Padre contraria Bispo e barrica-se na sacristia

O padre de Ranhados, Meda, está barricado desde domingo na sacristia da igreja daquela aldeia, tudo porque o bispo de Lamego o quer transferir para outra paróquia. Os populares, que exigem a permanência do padre na aldeia, fazem-lhe companhia e dão-lhe de comer e beber.
29 de Novembro de 2005 às 00:00
O padre Luís António está acompanhado por paroquianos na sacristia da Igreja Matriz de Ranhados
O padre Luís António está acompanhado por paroquianos na sacristia da Igreja Matriz de Ranhados FOTO: Paulo Santos Pereira
O padre Luís António, de 30 anos, natural de Beira Valente, Moimenta da Beira, e colocado há dois anos em Ranhados, barricou-se na sacristia no final da missa de domingo, realizada às 15 horas. “Não fui sequestrado. Já disse à GNR que estou aqui de livre vontade. Tomei esta decisão após aquela que seria a minha última celebração religiosa nesta paróquia”, salientou o padre.
“Foi uma surpresa o pedido que me fizeram para ficar. Não podia dizer que não a estas pessoas que me acarinharam como filho desde o primeiro dia que aqui cheguei.”
ATÉ QUE O BISPO DESISTA
É na pequena sacristia que uma dezena de fiéis acompanha o “padre amigo” e “membro da família de Ranhados”. Levam-lhe as refeições, o café e fazem-lhe companhia. Até quando? “Até que o sr. bispo de Lamego decida que o sr. padre fica connosco”, respondem em coro.
Porque está a “cumprir a vontade dos fiéis”, Luís António afirma estar pronto para assumir as consequências do seu acto que vai contra o voto de obediência que deve ao seu superior hierárquico. As sanções podem passar pela suspensão do padre e dos serviços religiosos à população.
Em seu abono, o pároco alega: “Não estou a desobedecer a ordens superiores, porque se trata de uma obrigação. Obedeço sim ao pedido destas pessoas tal como um bom pastor que trata e não abandona o seu rebanho.” O bispo de Lamego foi apanhado de surpresa com a atitude do padre Luís António. “O que ficou combinado é que no domingo seria a última vez que celebrava em Ranhados, depois iria para Sendim”, disse ao CM o monsenhor Eduardo Russo, vigário-geral da Diocese de Lamego.
BLOCO DE NOTAS
DESAGRADO
Os paroquianos de Ranhados quando souberam da intenção da Diocese de Lamego em transferir o padre Luís António para outra aldeia manifestaram logo o seu desagrado e prometeram “lutar” contra a decisão do bispo lamecense.
MANIFESTAÇÃO
No passado dia 13 de Outubro populares de Ranhados manifestaram-se no Paço Episcopal de Lamego contra a saída do padre Luís António. A diocese prometeu “estudar o assunto”.
NOVA PARÓQUIA
Como o bispo de Lamego não cedeu às pressões, ficou decidido que a partir de ontem o padre Luís António ficaria responsável pela paróquia de Sendim, no concelho de Tabuaço.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)