Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Pai de Sara constituído arguido

O pai da Sara Santos, a menina que morreu no passado dia 27 de Dezembro em Monção, alegadamente vítima de maus tratos infligidos pela mãe, foi mais uma vez ouvido pela Polícia Judiciária e, ao que o CM apurou, constituído arguido.
17 de Janeiro de 2007 às 00:00
Carlos Santos, o pai de Sara
Carlos Santos, o pai de Sara FOTO: Nuno Ferreira
Fonte ligada ao processo disse ao CM que, embora não seja suspeito da prática de agressões, o pai da menina, Carlos Manuel Santos, tinha conhecimento do que se passava e, como tal, terá sido, no mínimo, conivente e negligente.
Os inspectores da PJ que têm a seu cargo a investigação estiveram ontem e anteontem em Monção, onde ouviram pelo menos cinco pessoas, entre elas o pai e a assistente social do centro de saúde.
Ontem houve reunião alargada da Comissão de Protecção de Menores do Concelho, onde o caso da morte da pequena Sara foi amplamente discutido. A presidente do organismo, Sílvia Alves, recusou quaisquer responsabilidades e criticou duramente o “comportamento deplorável de algumas pessoas da Misericórdia”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)