Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Pai e filho sacam fortuna a doente

Aproveitaram-se do facto de o antigo emigrante no Brasil estar doente para o convencer, em 2001, a deixá-los gerir a fortuna de mais de 1,5 milhões de euros. O homem morreu em 2002, e o dinheiro viajou então para uma conta nas ilhas Caimão. Os herdeiros ficaram sem nada.
27 de Novembro de 2011 às 01:00
Bruno Lima e os pais, Bento Lima e Ana Elizabeth, ficaram sem herança de 1,5 milhões de euros
Bruno Lima e os pais, Bento Lima e Ana Elizabeth, ficaram sem herança de 1,5 milhões de euros FOTO: Francisco Manuel

Francisco e Abel Costa foram condenados por burla, mas voltam ao banco dos réus, já que a Relação do Porto entende tratar-se de um caso de abuso de confiança.

Em Maio de 2008, o Tribunal de Oliveira de Azeméis puniu Abel Costa, de 72 anos, com quatro anos de prisão, em pena suspensa pelo mesmo período, e o filho Francisco, de 45 anos, a seis anos de prisão efectiva.

Quando o ex-emigrante, Sebastião Costa, morreu, já eram os dois empresários de Bustelo, Oliveira de Azeméis, que geriam as contas. Desapareceram com o dinheiro, depositando-o numa conta offshore, perdendo-se aí o seu rasto.

Os herdeiros – Bruno Lima e os seus pais, Bento Lima e Ana Elizabeth – ainda propuseram um acordo com os dois homens que se diziam sobrinhos do ex--emigrante. Ofereceram-lhes 250 mil euros para evitar os tribunais, mas estes recusaram.

Os familiares de Sebastião Costa queriam ver pai e filho julgados por abuso de confiança, mas o Ministério Público acusou-os de burla qualificada. Os arguidos recorreram da sentença, mas a Relação manteve a decisão, ao mesmo tempo que atendeu ao recurso dos herdeiros: os dois homens vão mesmo responder por abuso de confiança.

emigrante brasil fortuna oliveira de azeméis ilhas caimão dinheiro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)