Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Pai e filho simulam rapto

Para tentar recuperar 18 500 euros que tinha pago a um grupo de indivíduos, como sinal num negócio que visava a compra de ouro, um homem de S. Félix da Marinha, em Vila Nova de Gaia, simulou que o filho, maior de idade, tinha sido raptado.
4 de Março de 2011 às 00:30
Dizia ser ameaçado com armas
Dizia ser ameaçado com armas FOTO: Simulação/Carlos Ferreira

Apresentou queixa na GNR anteontem à noite. Mas a Polícia Judiciária do Porto desmontou rapidamente o esquema e poucas horas depois constituiu arguidos pai e filho por simulação de crime.

O homem garantiu aos militares que estava a ser vítima de extorsão por parte de um grupo de homens armados. Contou ainda que o filho tinha sido raptado pelo gang, que exigia 30 mil euros de resgate, e que já tinha pago 18 500 euros aos raptores. A queixa, apresentada no posto de Arcozelo, em Gaia, foi logo encaminhada para a Judiciária. Mas os inspectores perceberam rapidamente que o rapto tinha sido simulado para tentar recuperar dinheiro num negócio de contornos pouco claros.

RAPTO GAIA
Ver comentários