Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Pais biológicos já visitaram Esmeralda

A pequena Esmeralda, de cinco anos, já conhece os pais biológicos. Ontem conviveu com o pai, Baltazar Nunes, durante uma hora e meia, e na véspera tinha estado com a mãe, Aidida Porto. Os encontros aconteceram no jardim de infância que a menina frequenta, em Torres Novas.
28 de Abril de 2007 às 00:00
Aidida diz que a filha 'é maravilhosa' e Baltazar teve encontro 'emocionante'
Aidida diz que a filha 'é maravilhosa' e Baltazar teve encontro 'emocionante' FOTO: Luís Filipe Coito / Ricardo Graça
Aidida Porto descreve o seu primeiro encontro com a filha, que se prolongou por mais de uma hora, com um sorriso de ‘orelha a orelha’. Levou-lhe um brinquedo e foi apresentada como “amiga da psicóloga” que está a mediar os encontros entre os pais e a menina.
“Só quando tivermos mais intimidade é que vou dizer-lhe que foi da minha barriga que ela nasceu”, contou Aidida Porto, adiantando que essa conversa será “muito bem” preparada pelos técnicos. “Eu agora também preciso de psicólogos para me ajudarem, pois não quero causar-lhe sofrimento.”
Sobre a filha, falou como uma mãe babada: “Ela é maravilhosa, tem uma cara linda e uma pele óptima, está sendo muito bem cuidada. Não é envergonhada e, por isso, pudemos conversar muito e fazer umas brincadeiras de criança.”
Aidida Porto disse que está “muito feliz” pela oportunidade de conviver com a menina, que não via desde bebé. A última vez que a teve ao colo foi no dia dos testes de paternidade, no Instituto de Medicina Legal de Coimbra. A partir de agora, Aidida Porto e Baltazar Nunes estarão com a filha uma vez por semana, sempre acompanhados pelos técnicos responsáveis pela aproximação de ambos à pequena.
O encontro de Baltazar Nunes com Esmeralda “foi ainda mais emocionante”, porque nunca tinha estado com ela. Nervoso, mas muito feliz, conversou e brincou com a menina durante uma hora e meia. “Correu tudo muito bem”, disse ao CM o advogado de Baltazar Nunes, José Luís Martins, recusando prestar outras informações. Mas outra fonte revelou que Baltazar Nunes ofereceu um peluche à filha, que o “segurou com carinho.”
Estes foram os primeiros de muitos encontros e cada um significa um passo na conquista da confiança da menor. É um trabalho moroso e complicado, acompanhado por técnicos de Reinserção Social e especialistas em pedopsiquiatria e psicologia.
Entretanto, nos próximos dias, José Luís Martins vai responder ao requerimento dos pais afectivos a pedir ao tribunal de Torres Novas a suspensão do acordo parcial de guarda de Esmeralda.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)